» Dicas de aplicações especiais para limas

Para um trabalho eficiente e produtivo é necessário utilizar a lima exata para cada aplicação. A seguir você encontrará informações essenciais para as principais aplicações de limas:

Translimagem
A translimagem consiste em segurar a lima em ambas as extremidades e alternadamente empurrá-la e puxá-la transversalmente pela peça de trabalho. Sendo as limas feitas para cortar em movimentos longitudinais para a frente, uma lima de ângulo de corte agudo
(< 45°) nunca deverá ser usada, pois marcará e riscará em vez de raspar e cortar. Quando bem feita, a translimagem produz um acabamento melhor do que a limagem normal.

Limagem em torno
Ao limar peças em rotação num torno, a lima não deve ser mantida rigidamente ou permanecer estacionária, mas ser movimentada constantemente. Um rápido movimento de deslizamento ou em sentido lateral ajuda a lima a livrar-se das limaduras e evita a formação de saliências e sulcos. Embora seja possível usar uma lima de serra de engenho para trabalhos de limagem em torno, existe uma lima chata especial para torno, com dentes picados em ângulo maior. As bordas lisas dessa lima protegem as partes do trabalho que não devem ser limadas e as peças que o prendem. A limagem em torno é geralmente usada para ajuste de eixos. Para o desbaste é indicado o uso de limas chatas de torno de
12”/305 mm ou 14”/355 mm. Limas chatas murças e limas de serra de engenho também são usadas na limagem em torno para melhor acabamento da superfície. Algumas pessoas preferem não usar limas novas para trabalhos de limagem em torno que exige acabamento extremamente fino. Usando-se a lima chata para torno, deve-se tomar cuidado nas extremidades dos eixos, pois esta lima de corte rápido poderá desbastar o material em excesso. Outro cuidado que deve ser tomado é o de não passar a mão sobre o trabalho no torno, pois gordura e umidade podem cobrir a superfície, dificultando o trabalho da lima.
Para trabalhos em torno, com formas ovais, elípticas ou arredondadas irregulares, limas especiais de corte mais fino são recomendadas.

Afiação de serras e serrotes
A lima deve ter desenho, corte e tamanho corretos para o tipo de serra/serrote e dentes a serem afiados.
O movimento da lima precisa ser absolutamente em nível, pois a menor variação afetará a borda de corte do dente da serra/serrote.
Para afiar os dentes de uma serra ou serrote é necessário que esta esteja presa em uma morsa para evitar vibrações e trepidações, pois isto pode encurtar a vida útil da lima.
É preciso verificar se os dentes têm a mesma altura. Isto é feito passando-se a lima longitudinalmente, com leve pressão, ao longo das pontas dos dentes. Alguns talvez estejam achatados, outros quase não são tocados. Os dentes achatados exigirão mais limagem para deixá-los no formato certo.
Os dentes dos serrotes cortam por meio de suas bordas e pontas. As bordas precisam estar chanfradas e afiadas. A operação de afiação deve ser iniciada na ponta do serrote seguindo em direção ao cabo. De acordo com o número de dentes por polegada (2,54 cm), as eguintes limas devem ser usadas:

Dentes/Polegadas de Serras e Serrotes Lima Triangular recomendada
06                                7″ ou 8″ Delgada
07                                6″ou 7″ Delgada
08                                6″ Delgada
09                                5″ Delgada
10                                4″ e 5″ Delgada
11                                4″ Delgada
12                                4″ Delgada
13                                4″ Delgada
14                                4″ Delgada
15                                4″ Extradelgada
16                                4″ Extradelgada

Afiação de dentes de motosserras
Esta aplicação exige limas redondas, especificamente projetadas para a afiação de motosserras. Estas limas são dimensionadas com diâmetro exato para perfeita ajustagem aos dentes das motosserras.
A lima é colocada contra a superfície chanfrada de corte dos dentes que se estendem para ambos os lados e asseguram sua própria folga a um ângulo de 20° a 45° em relação à lâmina da serra, dependendo das especificações do fabricante. A direção do movimento de limagem é para fora da borda de corte. É essencial que a lima seja mantida em nível, devendo ser pressionada na parte posterior e ligeiramente para cima durante o movimento
de limar. Cada segundo dente é limado e em seguida a posição da motosserra é invertida. Os calibres de profundidade para este tipo de serra controlam a profundidade do corte que a lâmina comporta.
Na medida em que são afiados, os dentes de corte tornam-se mais baixos e é necessário abaixar os calibres de profundidade por uma distância igual. A diferença na altura entre os dentes cortadores e o calibre de profundidade deve ser entre 0.020” (0,5 mm) e 0.030” (0,75 mm).

Afiação de ferramentas e implementos
Existem muitas ferramentas e implementos na indústria, agricultura e jardinagem que exigem afiações regulares. Para gumes cortantes de aço bruto, como enxada, arados, machados etc., são utilizadas limas de enxada, bem como limas de serra de engenho ou triangulares regulares.
Para bordas de corte mais duras, de aço carbono, como facas, cortadores em geral, tesouras etc., as limas chatas murças proporcionam corte firme e uniforme.
Também para estas aplicações podem ser utilizadas as limas de serra de engenho. Em qualquer aplicação, porém, é necessário que se elimine a superfície vitrificada durante os primeiros movimentos de limagem, ou seja, aplicando mais pressão com movimentos lentos e deliberados.